Imagem pre-carregada

Mitos e Verdades da Psicopedagogia

A psicopedagogia é a ciência que tem por objetivo melhorar o processo de aprendizado e melhorar o desempenho de crianças, adolescentes e adultos. O campo da psicopedagogia utiliza dos conhecimentos da pedagogia, psicologia, antropologia, psicanálise, neurologia, fonoaudiologia e psicolinguística para identificar dificuldades e falhas no processo de ensino.

É o elemento fundamental da estrutura de apoio ao sistema educacional, onde seu profissional é responsável por auxiliar no processo de aprendizagem, descobrindo os obstáculos dos alunos e traçando estratégias para supera-los.

Além da vital importância nos sistemas de ensino público e privado, ela também ganha destaque em outras instituições como hospitais na área de saúde e empresas na área de treinamento e desenvolvimento.

Mitos e Verdades

“Existem etapas críticas no processo de aprendizagem”

Muitos ouviram falar que a idade é um fator de dificuldade para absorção do conhecimento, ou seja, quanto mais novo começar a aprender menor a dificuldade. Exemplo desse mito, que muitas escolas defendiam o ensino de uma segunda linguagem desde a pré-escola, com a tese que de forma contraria o jovem ou adulto não iria aprender o idioma com tanta facilidade.

Essa teoria, nascida de experimentos com animais, já não é mais empregada desde que pesquisas sobre a neurociência e a forma que o cérebro aprende indicaram que a idade não é determinante para o aprendizado e sim a forma de estímulo aplicada ao indivíduo, entre outros fatores.

 

“É preciso gostar de criança para ser psicopedagogo”

É muito importante ter empatia pelas crianças e interesse pelo setor educacional, pois ao escolher a área de psicopedagogia é preciso ter em mente que o público-alvo será as crianças. O profissional, em geral, trabalha muito a primeira infância e aspectos como aprendizado  e desenvolvimento.

 

 

 

 

“Lado esquerdo versus lado direito do cérebro”

Este é um tema muito discutido atualmente, onde expõe que pessoas que utilizam mais o lado esquerdo do cérebro tem mais facilidade com o raciocínio lógico do que as pessoas que utilizam mais o lado direito ondem obtém maior aptidão para as artes.

Na realização de testes vocacionais por profissionais da área pedagógica este conceito ainda é muito utilizado, porem estudos da OCDE divulgados no livro Compreendendo o Cérebro indica dados informando que durante a leitura ambos os hemisférios do cérebro trabalham de forma coordenada e semelhante.

 

“Psicopedagogo e psicólogo são a mesma coisa”

Não!  Mas desde já vamos deixar claro que ambos os profissionais são extremamente importantes, tanto na área educacional, de saúde e empresarial e não há motivos para rivalidades.

O psicopedagogo tem como seu papel orientar o processo de ensino-aprendizagem de forma que o indivíduo, seja criança ou adulto, tenha um pleno desenvolvimento.

O psicólogo tem como seu papel de atuação que pode ir desde a orientação quanto ao emocional das pessoas até o tratamento de distúrbios mentais.

 

“Efeito Mozart – crianças que ouvem músicas de Wolfgang Amadeus Mozart se tornam mais inteligentes”

Na década de 90 pesquisadores fizeram experimentos com estudantes universitários onde um grupo ouvia Mozart e outro não. Depois os participantes respondiam a um teste de inteligência, onde os resultados demonstraram que os estudantes que ouviram música obtiveram resultados melhores. Mas esta teoria foi derrubada,  pois nenhum outro pesquisador ao longo do tempo conseguiu repetir estes resultado. Mesmo assim esse mito ganhou popularidade entre os norte-americanos do Tennessee e da Geórgia que começaram a distribuir CD de Mozart para cada recém-nascido.

 

 

“O ser humano usa apenas 10% da sua capacidade cerebral”

Este mito esteve junto à área da Psicopedagogia por muito tempo, não se sabe exatamente de onde surgiu, mas fato é que já foi desmistificado. Estudos neurocientíficos já provaram que não existem áreas inativas no cérebro, além de equipamentos médicos que comprovam o uso total da capacidade do cérebro, como a ressonância magnética.

O que ainda pode ser muito bem explorada é a capacidade em absorver a informação, e este é um diferencial entre as pessoas, embora esteja sob a influência de diversos fatores, como métodos de ensino-aprendizagem, ambiente de inserção e habilidades sociocognitivas.

 

 

A importância

Ao longo do processo de alfabetização é normal encontrar alunos com facilidade e outros que apresentam dificuldade no aprendizado, e é aqui que entra o psicopedagogo que propõe e executa estratégias que melhoram o processo educativo.

O profissional da área tem uma importância fundamental no desenvolvimento e na aprendizagem e entre suas principais atividades e atribuições temos:

  • Intervenção psicopedagógica, visando à solução dos problemas de aprendizagem, com enfoque no indivíduo ou na instituição de ensino.
  • Realização de diagnostico e intervenção psicopedagógica, mediante a utilização de instrumentos e técnicas psicopedagógicas.
  • Consultoria e assessoria.
  • Apoio psicopedagógicos aos trabalhos educacionais.
  • Produção e divulgação do conhecimento científico e tecnológico relacionado com a aprendizagem humana.